Veículos que não estão em boas condições são um problema para as frotas. A sinistralidade representa gastos incômodos em reparos e consertos, mas também gera prejuízos pelo fato dos veículos estarem parados e, logo, improdutivos. Para evitar situações como esta é necessário que o gestores implementem metodologias de manutenção que prevejam os possíveis problemas que podem surgir nos veículos, são elas: a manutenção preventiva e a preditiva.

Mesmo com grafia semelhante e o mesmo objetivo, que é reduzir as despesas operacionais de uma frota com quebras e falhas, ambas as manutenções possuem métodos diferentes. A manutenção preventiva e a preditiva tem a função de diagnosticar e substituir os elementos que apresentam diminuição na produtividade e podem comprometer todo o funcionamento do veículo.

Por meio delas, a vida útil das peças é estendida, diminuindo tanto os custos totais da frota, como também possíveis acidentes e multas. Mas, é importante saber quando cada manutenção deve ser utilizada. Descubra neste artigo da Systemsat, a diferença entre elas e saiba qual é a mais correta para implementar em sua frota.

Manutenção preventiva e preditiva: qual a diferença?

Manutenção preventiva

Reduzir as despesas operacionais de uma frota é a meta de qualquer gestor, por isso, é preciso escolher com cuidado qual método utilizar em sua frota. Os métodos de manutenção preventiva são programados. As peças são trocadas com base na quilometragem do veículo ou até seu tempo de vida, independentemente do estado em que se encontram. O parâmetro para as trocas da manutenção preventiva é a durabilidade das peças segundo os próprios fabricantes. Mas, ela visa, principalmente, manter os veículos com o funcionamento o mais próximo possível do de fábrica. Conheça alguns dos procedimentos mais comuns, de uma manutenção preventiva:

  • trocas periódicas de óleo lubrificante; Este processo deve ser feito de acordo com quilometragem estabelecida pelo fabricante ou o tempo de uso do produto;
  • planos de calibração e aferição dos equipamentos;
  • verificação periódica do sistema elétrico; Uma pane elétrica impede que o veículo funcione e isso pode acarretar prejuízos no funcionamento de sua frota;
  • verificação das condições dos pneus, motores e freios;
  • análise das condições em que se encontram as baterias dos veículos.

Manutenção preditiva

Saiba mais sobre a manutenção preditiva

Este método, diferentemente da manutenção preventiva, tem base nas condições reais em que se encontram o veículo. A manutenção preditiva faz o acompanhamento periódico dos equipamentos e tem o mesmo objetivo da manutenção preventiva, porém com procedimentos diferenciados. Ela busca indicar quais são as verdadeiras condições do veículo, por meio de equipamentos de diagnóstico, além de que as revisões visam conferir o funcionamento de cada peça.

Estas revisões são feitas constantemente, pois os componentes dos veículos podem sofrer desgaste tanto por questões ambientais tanto por questões de uso. Por esta razão, a manutenção preditiva maximiza a vida útil e disponibilidade da peça, pois permite que ela só seja trocada ao não apresentar mais eficiência. Este método utiliza processos tecnológicos para realizar diagnósticos, como:

Como escolher entre os dois métodos?

O grande diferencial entre a manutenção preventiva e a manutenção preditiva está relacionado ao modo como cada uma antecipa o problema. Enquanto a primeira utiliza trocas periódicas, a segunda faz o acompanhamento do funcionamento dos equipamentos. É importante sinalizar que ambas possuem pontos positivos e negativos. A manutenção preditiva, por exemplo, gera uma maior economia, porém, necessita de um investimento em equipamentos especializados. Portanto, cabe ao gestor criar um plano de manutenção para fazer esta escolha.

Crie um plano de manutenção

É sempre importante, antes de colocar qualquer manutenção em prática, ter um planejamento de manutenção adequado às condições financeiras e as necessidades dos veículos. Escolher bem é um fator muito importante para a qualidade de logística de sua frota. Primeiro, entenda qual é o estado atual de sua máquina. Para isso, faça um levantamento do desempenho dos últimos meses. Possuir uma central de rastreamento de sua frota é uma opção válida para controlar fatores relevantes no desempenho, como uso de combustível e quilometragem.

Depois de fazer a detecção é fundamental que sejam organizadas com clareza todas as intervenções que serão necessárias durante a manutenção. Adéque-as ao orçamento de sua frota e crie um cronograma de quais manutenções serão feitas. É neste passo que o gestor será capaz de escolher o melhor método de manutenção para sua frota.

Contrate um serviço de rastreamento veicular

Já sabe qual manutenção será mais adequada? Prever os possíveis danos em uma frota não é só uma necessidade para a segurança e custos de sua frota, mas também um modo de aprimorar o desempenho. Procure um rastreamento veicular que forneça informações sobre datas, quilometragem e todas as informações necessárias para maximizar sua manutenção preventiva ou preditiva.

Nós da Systemsat oferecemos soluções inteligentes para gestão de frotas há mais de 15 anos. Se você procura um software de rastreamento veicular conte conosco! Entre em contato e saiba mais sobre rastreamento de frota !

Links úteis:
montar uma central de rastreamento