O mercado de monitoramento veicular está cada dia mais abundante, com soluções variadas de acordo com as determinações dos usuários. Atualmente, as alternativas mais utilizadas são rastreamento via satélite, radiofrequência e telemetria. Devido às distinções entre elas, é possível que dúvidas sejam geradas no momento de escolher quais ferramentas oferecer nas centrais.

Considerando esse cenário, a Systemsat desenvolveu este artigo. Aqui você entenderá as especificações de cada rastreador. Assim, será mais fácil selecionar as tecnologias ideias para disponibilizar na central de rastreamento e atrair mais clientes. Continue lendo para conferir mais detalhes sobre o assunto!

Rastreamento via satélite e radiofrequência: qual a diferença?

diferença entre rastreamento via satélite e radiofrequência

Rastreamento via satélite

Essa costuma ser a opção mais utilizada pelos gestores de frotas. Por meio desse sistema, os satélites permitem que o veículo seja acompanhado em tempo real, ao longo das 24 horas. Essa modalidade de rastreamento é realizada por GPS e GPRS. O GPS é responsável por coletar informações úteis para o gestor, como a jornada de trabalho do motorista.

exemplo de rastreamento via satélite

A grande vantagem desse recurso é a possibilidade de acessá-lo por meio de aplicativos de rastreamento. Esse aspecto torna a tecnologia mais acessível e facilmente receptível para os usuários e transportadoras, por conta da comodidade. Outro benefício do rastreamento via satélite é a possibilidade de bloquear o veículo e enviar alertas quando necessário.

Rastreamento por radiofrequência

Esse sistema de rastreamento funciona por meio da emissão de sinais de rádio. Por conta dessa característica, é possível acompanhar o deslocamento de uma frota em locais fechados, como túneis e subsolos. Além disso, diferentemente do rastreamento via satélite, os sinais de rádio não sofrem interferências de inibidores de sinais. Dessa forma, o gestor de uma frota sofre menos com oscilações de sinal.

Geralmente, as etiquetas RFID são utilizadas nessa categoria. Elas são estruturadas por chips de silício e antenas. É possível encontrar RFIDs ativos, que podem enviar sinais, e passivos, que apenas respondem aos sinais enviados.

A grande desvantagem desse sistema é o fato de oferecer cobertura geográfica limitada. Logo, é possível utilizar o rastreador com eficiência apenas em ambientes regionais. Esse aspecto pode ser uma forte perda para transportadoras que atuam em todo o território brasileiro.

Qual a melhor alternativa?

opções de rastreamento via satélite

A escolha entre o rastreamento via satélite ou por radiofrequência deve depender da demanda dos clientes e da região de atuação dele. Afinal, a tecnologia satelital é mais adequada para viagens de longas distâncias, enquanto a radiofrequência é mais adequada para menores distâncias. Ou seja, as duas modalidades apresentam vantagens e desvantagens e a melhor opção deve ficar a cargo do cliente.

Por isso, o ideal é que as centrais de rastreamento ofereçam soluções adaptáveis para que o cliente seja bem atendido. Esse cuidado é imprescindível para aumentar o índice de satisfação dos consumidores e as possibilidades de fidelização. Apenas assim a lucratividade da empresa se manterá consistente.

Se você deseja oferecer soluções de rastreamento via satélite ou radiofrequência, conte com a Systemsat. Estamos há mais de 15 anos oferecendo soluções para centrais de monitoramento e possuímos profissionais altamente qualificados. Conosco, você poderá adquirir planos adaptáveis para suas necessidades, como o SSX. Entre em contato e saiba mais sobre a nossa empresa!